Chorar até cair

baby-408262_1920.jpg

Até podíamos divagar aqui por todos os males e mais alguns que a síndrome do abandono cria nas crianças. Até podíamos recordar os locais mais silenciosos do mundo, com crianças, serem estranhamente orfanatos. e até podíamos estar a dissertar por mil coisas e mais algumas, não estivéssemos aqui (CIO, treinos de sono) face a um quadro de abandono parental, anti natura, insensível, e outras coisas assim.

Porque claro, que qualquer adulto adora DELIRA quando está a falar de alguma coisa e é ignorado, quando chega a casa carregado de stress e que ainda gozem com ele, claro que todo o adulto adora que nos momentos de dor seja deixado sozinho, fechado em quartos, sem que se lhes toque ou fale ou acarinhe ou aconchegue. claro que todo o adulto ODEIA dormir acompanhado, pela esposa ou amiga ou amigo ou quem for (ate com o cão ou o gato), todo o adulto REPELE todo e qualquer contacto físico e odeia ser acarinhado.

Não fosse tudo isto o contrário que se verifica, e não fosse isto uma questão de bom senso e empatia até que se podia fazer.

Sem falarmos na questão animal (sabem, somos mamíferos!!! esqueceram lá pelo desenrolar da historia?!) e como a GRANDE MAIORIA precisamos de dormir em NINHO! Admirem-se porque temos camas, quentinhas, fofinhas, e adoramos fazer conhcinha!

Ah, mas pera. Porque as crianças e os bebés são seres além do adulto com super híper mega capacidades de autorregulação, consciência e perceção, cheios de manhas e vícios e coisas DE ADULTO que apenas se adquirem com a aprendizagem e sociabilização. Afinal eles não são nada livros em branco, já tem séculos de história e nascem com tantas falacias que nem sei como precisam de serem alimentados e aprender a andar e a falar. Com tanto saber inato……

Incrível como há seres, que chegam a pais, com tanta coisa pré moldada nas cabeças, e sem sequer um “pera lá, deixa-me ver e investigar afinal o que é isto”, e que continuam a manada….

Até para nascer é preciso ter sorte (até os animais tem mais sorte….)

Mas depois, estes senhores, tem péssimas capacidades sociais, e de EMPATIA, porque fazem o que lhes fizeram, mas esperam que a historia seja diferente com os mesmos passos… tá.


algumas definições importantes de reter:

ví•ci•o

(latim vitium, -ii)

substantivo masculino

  1. Defeito ou imperfeição.
  2. Prática .frequente de .ato considerado pecaminoso.
  3. Tendência para contrariar a moral estabelecida. = DEPRAVAÇÃO, LIBERTINAGEM
  4. Hábito inveterado. = MANIA
  5. Dependência do consumo de uma substância (ex.: vício do álcool).
  6. Erro de ofício.
  7. Erro habitual no uso da língua.
  8. Mau hábito ou costume que as bestas adquirem. = MANHA

 

em•pa•ti•a

(grego empátheia, -as, paixão)

substantivo feminino

Forma de identificação intelectual ou .afetiva de um sujeito com uma pessoa, uma .ideia ou uma coisa (ex.: a empatia entre os voluntários e a população local era evidente; assistimos à perfeita empatia entre piano e violino).

 

hu•ma•ni•da•de

(latim humanitas, -atis)

substantivo feminino

  1. Conjunto dos seres humanos.
  2. Natureza humana.
  3. Bondade, benevolência, compaixão.

arrisco a pedir que vejam e oiçam um dos métodos do treino mais conhecidos: Estivill (também há o de Ferber) até ao fim e me digam o que sentem ao assistir – e parem para pensar o quão ridiculo é o facto do ADULTO ESTAR A RECEBER ACOMPANHAMENTO E CARINHO

 

alguém é ensinado a respirar? então não se ensina ninguem a dormir.

e para verem: num café, restaurante, exposição, fazem de tudo para calar os bebés, mas em casa deixam chorar para aprneder !? (contrasenso, coerência….)

 

Já agora, sabem o que é necessario para se adormecer?!

Adormecer é o processo de se iniciar o sono. O corpo é colocado em estado de relaxamento até que comece o tempo de recuperação de forças, onde os órgãos são menos exigidos.

E… o que será necessário para uma pessoa relaxar?!


traposemamas.blog

traposemamas.com

facebook.com/traposemamas

facebook.com/aromasemamas

www.youtube.com/c/traposemamas

#somostodasbruxas

woman-532914_960_720.jpg

bem, pelos vistos além de alternativas, algumas opções na parentalidade são referidas como bruxaria.

já falei aqui (https://traposemamas.blog/2018/12/01/solidao-no-meio-da-multidao/) sobre a solidão na parentalidade, quando tudo o que nos dizem não faz sentido, não nos entra cá dentro, não é o que desejamos, parece e soa a errado…

e pelos vistos há uma série de temas que são vistos como actos de bruxaria:

* Babywearing
* parto natural e informado
* apego
* Amamentação/aleitamento prolongada e exclusiva até aos 6 meses
* disciplina positiva/parentalidade consciente
* BLW
* alimentação saúdavel
* co-sleeping ou cama compartilhada
* aromaterapia
* alternativas educacionais amigas das crianças

doulas, medicina alternativa, e tudo o que sair do ramo da ciência é metido no mesmo saco…


1. Bruxa

Significado de Bruxa Por André (SP) em 26-10-2010 em https://www.dicionarioinformal.com.br/bruxa/1.

 

  1. Termo usado para designar as mulheres sábias detentoras de conhecimentos sobre a natureza e, possivelmente, magia.
  2. Mulher a quem se atribui a prática da bruxaria, feiticeira.
  3. Termo usado para designar uma mariposa grande e de coloração escura.

2. bruxa

bru.xa  em https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/bruxa

ˈbruʃɐ – nome feminino

  1. mulher a quem se atribuem capacidades sobrenaturais de origemdemoníaca que, supostamente, lhe permitem prever o futuro, causarmalefícios, produzir encantamentos, etc.
  2. vidente
  3. pejorativo mulher velha, feia ou antipática
  4. lamparina mortiça ou o seu pavio
  5. ZOOLOGIA borboleta grande, noturna, de cor escura
  6. ICTIOLOGIA nome vulgar de alguns peixes seláquios, da família dosCilídeos (cação, gata, pata-roxa, pintarroxa, etc.)
  7. ICTIOLOGIA nome vulgar de alguns peixes seláquios, da família dosEspinacídeos (arreganhada, lixa-de-pau, xara, etc.)
  8. regionalismo recipiente de barro ou de ferro onde se deitam brasas paraaquecer um aposento; braseiro

caça às bruxas = perseguição movida por preconceitos sociais ou políticos


eu acho é que se andam a atribuir nomes errados às coisas… e entender e dar-se ao trabalho de entender todo o outro lado é fantástico, fenomenal e altamente lucrativo para todos.

nada contra quem apenas segue a multidão, mas não se virem a insultar os outros e pedir respeito. é que “venha a nós o vosso reino” é feio, muito pouco empático e humano.

e quando falamos em direitos universais e básicos da mulher, em integridade, segurança, capacidade, liberdade… ninguem deve de forma alguma atribuir qualquer significado pejorativo a nada. passa por bulliyng. não?

 

e o bulliyng cibernético está na moda… diz que sim… 😦

 


traposemamas.blog

traposemamas.com

facebook.com/traposemamas

facebook.com/aromasemamas

www.youtube.com/c/traposemamas


inversão de valores

Não é da minha autoria. Autorizada a sua reprodução. Para refletir

bebe-3401066_960_720.jpg
“Fico chocada com a inversão de valores…
Em conversa com uma amiga que usou o método CIO (cry it out), ou seja deixou o filho aos 11 meses, chorar para “aprender” a dormir. Segundo ela, durou algumas noites e apesar dela querer trazê-lo para a cama, não o fez porque o marido não permitiu e ela acatou. Afinal se levasse o menino para a cama deles , ele “nunca” mais iria querer sair. Ouvi o relato e não fiz comentários, apesar de obviamente discordar de todo com o método.
Momentos mais tarde, estávamos a falar sobre a sua gatinha de 8 anos e ela contou que a gata ia para a cama dela, e encostava-se no rosto dela para dormir, imediatamente questionei-a se ela gostava de ter a gata na cama. A resposta foi: “Vou fazer o quê? É a minha filhinha!”
Fiquei sem saber o que dizer…apesar de ser uma amiga que me é muito querida e de quem sou realmente muito próxima

Editado

bebe-3401066_960_720.jpgO facto de eu não ter questionado a minha amiga sobre o contrassenso dela não permitir o filho na cama e permitir a gata, não quer dizer que eu mais tarde não o posso fazer. O que aconteceu foi que eu realmente fiquei sem saber o que dizer-lhe e tenho perfeita noção de que se fosse impulsiva, saia-me uma c@r@lhada e ia acabar por iniciar uma discussão desnecessária. Primeiro porque ela já tinha “ensinado” o filho a dormir, pelo método que ela achou adequado, sendo que o sofrimento que foi causado é irreversível. Depois porque como já foi comentado,pela Maria Carlos Ortis “Estamos tão habituados aos padrões que muitos de nós nos desabituámos de pensar. (…)” Sei que esta amiga tem as suas crenças, que eu muitas vezes discordo, como por exemplo achar que “uma palmada no momento certo educa” ou que a “mulher deve ter relações com o marido mesmo que não tenha vontade” e por aí vai. Várias foram as vezes em que os nossos pontos de vista opostos sobre certos assuntos, levaram-nos a discussões desnecessárias, pois acabamos por aceitar sem com isso concordar. Como todos aqui sabem e bem, isto de criar filhos tem muito que se lhe diga. Há mil e um “métodos” para tudo e na nossa sociedade, a criação de filhosestá envolta em mitos e estigmas difíceis de mudar. As pessoas tendem muitas vezes a proliferar aquilo que viveram e a repetir comportamentos que nem sempre são os melhores ou mais saudáveis. Poucas são as pessoas que seguem o seu instinto e coração e permitem que os filhospartilhem o mesmo espaço físico seja de dia ou de noite. Pessoas como nós, que fazem parte deste grupo.
Garanto-vos que um dia, quando “digerir” esta conversa que tive com ela, irei expor o meu ponto de vista, mesmo que isso não mude nada. Afinal, incomodou-me ao ponto de vir aqui desabafar sobre isso.
Obrigada a quem leu e desculpem o testamento, espero ter sido clara.”

As crianças dão o que recebem

“as crianças são más”

dizem por aí… mas serão mesmo? as crianças são seres em construção, são uma folha em branco. apenas tem em si o molde do livro “pré- definido”. e claramente tem de se defender, se ninguém o fizer por eles. Acho que toda a gente sabe as diferenças dos gatos selvagens e dos gatos domésticos.

cute-2814177_960_720.jpg

Um adulto precisa de: compreensão, empatia, aconchego (dorme com o companheiro não é?), abraços, mimos e beijinhos.

Então, mas e os bebés? Precisam ou merecem o quê?

  • Palmadas para educar?
  • Deixar chorar para aprender
  • Dormir sozinhos para não se habituar
  • Sem colo para não ficar mal habituado
  • Gritos e respostas tortas porque fez pela 144577857 vez a mesma coisa “errada”

Se queremos adultos empáticos, com compaixão, amigos, com sentido de partilha e muito amor para dar, e é isto que as crianças recebem, o que elas irão dar?!

 

As crianças dão o que recebem

 

Afinal o maior castigo para um adulto é a solidão, para um prisioneiro a solitária. Tortura do sono é demais…. mas parem um pouco… e vejam o que se anda a fazer a tanta tanta criança….


traposemamas.blog

traposemamas.com

facebook.com/traposemamas

facebook.com/aromasemamas

www.youtube.com/c/traposemamas

8 Livros para a parentalidade que todos os pais deviam ler

Livros, leitura, estudo. Nada do que conhecemos hoje é “novo”. Muitas coisas são bem antigas, reinventadas.

Tudo o que sabemos, pode ser alterado, completado, complementado, aprofundado. E uma informação pode mudar a nossa vida para sempre, porque depois de sabermos uma coisa, é impossível ignorar o conhecimento.

Ler, é fundamental para nos abrir horizontes.

Aqui fica uma lista de livros que recomendo como leitura que todos os pais deviam ler.

  1. O Grande Livro da Criança – T. Berry Brazeltontransferir (1).jpg
  2. O cérebro da criança explicado aos pais – Álvaro Bilbaotransferir (2).jpg
  3. Crianças felizes: o guia para aperfeiçoar a autoridade dos pais e a auto-estima dos filhos – Magda Gomes Dias
    transferir
  4. O bebe mais feliz do Mundo – Harvey Karptransferir (3).jpg
  5. Bebés brilhantes – Jill Stamm e Paula SpencerBebes-Brilhantes
  6. Bésame mucho – Carlos Gonzalez71-gGRs7eNL.jpg
  7. Historias de adormecer para raparigas rebeldes – Francesca Cavallo e Elena Favilli250x
  8. O livro de magia das mães  – Constança Cordeiro Ferreiratransferir (4).jpg

traposemamas.blog

traposemamas.com

facebook.com/traposemamas

facebook.com/aromasemamas

www.youtube.com/c/traposemamas

Ingestão de óleos essenciais – cuidados!!!

Paracelso tinha razão:

“A diferença entre o remédio e o veneno é a dose.” 

honey-1006972_1920

Anda por aí uma moda de ingestão de óleos essenciais. ou melhor, anda uma moda, no seu geral dos óleos essenciais. e agora, de repente toda a gente fala, usa, vende, e recomenda.

e de repente CADA VEZ MAIS PESSOAS VÃO PARAR AO HOSPITAL DERIVADO AOS MAUS USOS DE ÓLEOS ESSENCIAIS.

em primeiro lugar devem entender o que são os óleos essenciais e qual o seu comportamento.

não sendo um óleo no sentido lato da palavra, tem as mesmas propriedades em relação à água: REPELEM-SE

os óleos essenciais NÃO SÃO HIDROSSOLÚVEIS – não se misturam na água! SÃO LIPOSSOLÚVEIS – diluem-se em “gorduras”

 

assim, utilizar óleos colocados em água, seja para beber, seja para um banho é o mesmo que colocar em estado puro na pele ou mucosas!

e isto pode ser extremamente perigoso! cada óleo essencial é o equivalente a 10-50 chávenas de chá da mesma erva! mas será que alguém no seu juízo consome isto!? e será que as pessoas tem esta noção?!

 

há riscos de:

  • queimaduras
  • reacções cutâneas
  • intoxicação a vários níveis
  • reacções hepáticas – no fígado, sabem?
  • inflamação das mucosas
  • interacção com medicamentos

 

O uso seguro recomenda em primeiro lugar o uso em difusores (mesmo aqui há riscos!) depois em aplicação tópica DEVIDAMENTE DILUÍDO E ADEQUADO AO INDIVIDUO. As crianças e bebés, gravidas, idosos e doentes tem de ter CUIDADOS com o uso e doses utilizadas!

O uso de óleos essenciais deve ser feito com SABER e com SEGURANÇA.

Escolham alguém que vos saiba aconselhar, ajudar a usar, e que nunca, em circunstancia alguma brinque com a vossa saúde ou dos vossos bebés e crianças.


traposemamas.blog

traposemamas.com

facebook.com/traposemamas

facebook.com/aromasemamas

www.youtube.com/c/traposemamas